terça-feira, 31 de agosto de 2010

Pastor é preso após chamar funcionária da TAM de "pretinha folgada"

(31.08.10)

Um pastor evangélico foi preso anteontem (29) , no Aeroporto Internacional de Belém, acusado de injúria racial. Petrônio Alves Silva, de 40 anos, tentava embarcar para a Brasília, quando teria chamado a funcionária do check in da Tam, Ana Brenda da Costa Ribeiro, de 26 anos, de "pretinha folgada". 

Segundo o delegado Robério Pinheiro, da Polícia Federal, o acusado teria apresentado documento sem foto no balcão da companhia, além de se recusar a pagar pelo excesso de bagagem.

Garante o delegado que "segundo relatos, o pastor já chegou com impropério ao balcão da empresa. E ainda chamou a moça de pretinha folgada. O povo chega aqui no Pará e acha que somos tolerantes com esse tipo de conduta".

Após prestar depoimento por mais de uma hora, Petrônio foi levado a uma cela especial, por possuir curso superior. Ainda no domingo, o advogado do acusado entrou com o pedido de habeas corpus. O pastor foi solto e vai responder em liberdade.

Se condenado, pode cumprir pena de até 3 anos de reclusão. Ele nega as acusações. A Tam preferiu não se pronunciar sobre o caso. (Com informações de O Globo)

(31.08.10)Um pastor evangélico foi preso anteontem (29) , no Aeroporto Internacional de Belém, acusado de injúria racial. Petrônio Alves Silva, de 40 anos, tentava embarcar para a Brasília, quando teria chamado a funcionária do check in da Tam, Ana Brenda da Costa Ribeiro, de 26 anos, de "pretinha folgada".

Segundo o delegado Robério Pinheiro, da Polícia Federal, o acusado teria apresentado documento sem foto no balcão da companhia, além de se recusar a pagar pelo excesso de bagagem.

Garante o delegado que "segundo relatos, o pastor já chegou com impropério ao balcão da empresa. E ainda chamou a moça de pretinha folgada. O povo chega aqui no Pará e acha que somos tolerantes com esse tipo de conduta".

Após prestar depoimento por mais de uma hora, Petrônio foi levado a uma cela especial, por possuir curso superior. Ainda no domingo, o advogado do acusado entrou com o pedido de habeas corpus. O pastor foi solto e vai responder em liberdade.

Se condenado, pode cumprir pena de até 3 anos de reclusão. Ele nega as acusações. A Tam preferiu não se pronunciar sobre o caso. (Com informações de O Globo)

http://www.espacovital.com.br/noticia_ler.php?id=20415

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget