sexta-feira, 14 de maio de 2010

EVANGELHO DE MATEUS, CAPÍTULO 3



1 E, naqueles dias, apareceu João o Batista pregando no deserto da Judéia,

2 E dizendo: Arrependei-vos, porque é chegado o reino dos céus.

3 Porque este é o anunciado pelo profeta Isaías, que disse: Voz do que clama no deserto: Preparai o caminho do Senhor, Endireitai as suas veredas.

4 E este João tinha as suas vestes de pelos de camelo, e um cinto de couro em torno de seus lombos; e alimentava-se de gafanhotos e de mel silvestre.

5 Então ia ter com ele Jerusalém, e toda a Judéia, e toda a província adjacente ao Jordão;

6 E eram por ele batizados no rio Jordão, confessando os seus pecados.

7 E, vendo ele muitos dos fariseus e dos saduceus, que vinham ao seu batismo, dizia-lhes: Raça de víboras, quem vos ensinou a fugir da ira futura?

8 Produzi, pois, frutos dignos de arrependimento;

9 E não presumais, de vós mesmos, dizendo: Temos por pai a Abraão; porque eu vos digo que, mesmo destas pedras, Deus pode suscitar filhos a Abraão.

10 E também agora está posto o machado à raiz das árvores; toda a árvore, pois, que não produz bom fruto, é cortada e lançada no fogo.

11 E eu, em verdade, vos batizo com água, para o arrependimento; mas aquele que vem após mim é mais poderoso do que eu; cujas alparcas não sou digno de levar; ele vos batizará com o Espírito Santo, e com fogo.

12 Em sua mão tem a pá, e limpará a sua eira, e recolherá no celeiro o seu trigo, e queimará a palha com fogo que nunca se apagará.

13 Então veio Jesus da Galiléia ter com João, junto do Jordão, para ser batizado por ele.

14 Mas João opunha-se-lhe, dizendo: Eu careço de ser batizado por ti, e vens tu a mim?

15 Jesus, porém, respondendo, disse-lhe: Deixa por agora, porque assim nos convém cumprir toda a justiça. Então ele o permitiu.

16 E, sendo Jesus batizado, saiu logo da água, e eis que se lhe abriram os céus, e viu o Espírito de Deus descendo como pomba e vindo sobre ele.

17 E eis que uma voz dos céus dizia: Este é o meu Filho amado, em quem me comprazo.

Comentário

João Batista era um profeta e já estava percebendo a aproximação dos céus, que desciam à Terra. Outros profetas já haviam anunciado a vinda do Cristo e ele estava se preparando e alertando ao povo sobre a Sua vinda.

É importante reconhecer que "profeta" não é uma palavra utilizada apenas para designar aquele que prevê o futuro ou coisa parecida. Profeta era toda pessoa que falava das coisas de Deus, em nome Dele, se comunicava com as coisas divinas.

Algumas metáforas são utilizadas pelo João Batista para pregar sobre o arrependimento e a vinda do Cristo. E ele batizava quem assim o quisesse, mesmo aqueles que só buscavam a Deus nas aparências.

Até que o Cristo apareceu na sua frente e pediu para ser batizado. A cena é linda. João diz que ele é quem deve ser batizado por Jesus e não Jesus por ele. Mas as coisas deviam ser feitas conforme previsto, conforme a justiça. E assim Jesus é batizado e o céu se abre e um espírito, que foi interpretado como sendo o de Deus, desce e diz que aquele é o seu Filho amado, uma prova da condição de Jesus, que era mesmo o Cristo, o Messias, que veio ao mundo salvar a humanidade de seus erros e maldade.

O "milagre" ocorreu. Um fenômeno que impressionou a todos e lhes fez crer no que dissera João Batista: Jesus era o Messias esperado por todos.

2 comentários:

  1. BOA NOITE GOSTEI MUITO DESSE BLOG, SERÁ MUITO PROVEITOSO PARA NÓS QUE ESTUDAMOS A DOUTRINA. PARABENS E MUITA PAZ PARA TODOS.

    ResponderExcluir
  2. Obrigado meu irmão!

    Fique à vontade para contribuir no blog e também tecer seus comentários aos textos dos Evangelhos.

    Um abraço,

    Irmão em Cristo

    ResponderExcluir

Ocorreu um erro neste gadget